-

altPor meio da revisão do eleitorado com uso da biometria, o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso atua de forma preventiva para garantir a lisura no processo eleitoral. Com a biometria, nenhum eleitor consegue votar no lugar do outro, o que garante maior segurança do processo eleitoral. Quando faz revisão do eleitorado com biometria em determinado município, a Justiça Eleitoral convoca todos os eleitores a comparecer para a coleta de dados biométricos e comprovação de que realmente reside ou mantém forte vínculo com aquela cidade. Quem não comparece tem o título cancelado. Desde que deu início à biometria em 2010, cerca de 72,5 mil títulos eleitorais já foram cancelados em Mato Grosso.

Atualmente a revisão do eleitorado com biometria acontece nos municípios de Primavera do Leste e Nortelândia (clique aqui para ler a matéria correlata).

A  desembargadora Maria Helena Póvoas, presidente do TRE-MT, ressalta a importância da depuração do cadastro de eleitores, realizado por meio da revisão do eleitorado. Para ela, o eleitor precisa votar onde reside ou no município com o qual mantém forte vínculo. “Quem sabe o que é melhor para a sua cidade é o cidadão que nela reside. O eleitor consciente não pode se sujeitar a transferir seu título para outra cidade, com a qual não mantém vínculo, apenas para beneficiar determinado candidato”, disse a presidente do TRE-MT. 

Ao todo, 22 municípios de Mato Grosso já passaram pela revisão do eleitorado com cadastramento biométrico. Levando em conta somente estes  municípios onde a revisão foi concluída, Mato Grosso possui as informações biométricas de 339,7 mil pessoas.

O primeiro município a passar pela biometria foi Campo Verde, em 2010.  Pelo levantamento do tribunal, em média, após a conclusão da revisão em determinado município, de 20% a 30% dos títulos são cancelados. 

Rondonópolis é o município com maior número de eleitores já cadastrados biometricamente. O trabalho foi iniciado no mês de abril de 2013, quando a Justiça Eleitoral contabilizava 139,2 mil eleitores aptos a votar. A revisão foi concluída em fevereiro de 2014, sendo que 24,6 mil títulos foram cancelados. Atualmente, após transferências de títulos e alistamento de novos eleitores, Rondonópolis possui 138,1 mil eleitores.

Ainda neste ano de 2015, a revisão do eleitorado com biometria já está confirmada nos municípios de Araguainha (início dia 17 de setembro), Torixoréu (24/09) e Nova Brasilândia (1º/10).

 

Biometria no atendimento ordinário: sem obrigatoriedade de comparecimento

A coleta de dados biométricos também está acontecendo em Cuiabá, Várzea Grande e Sinop, mas sem a obrigatoriedade do comparecimento do eleitor, por enquanto. Nestes municípios o atendimento da biometria está acontecendo de forma ordinária, conforme a demanda espontânea dos cartórios eleitorais.

O comparecimento só será obrigatório em Cuiabá, Várzea Grande e Sinop quando o TRE-MT anunciar a revisão do eleitorado nestas cidades. Ainda não há data definida para o início deste serviço.

Além deles, neste ano o cadastro não obrigatório terá início em Tangará da Serra, Cáceres, Sorriso, Barra do Garças, Alta Floresta e Mirassol D’Oeste.

Fonte: TRE/MT