-
Redação e foto: TOP NEWS/ EDSON PRATES   

alt
 

A Promotoria de Justiça da Comarca de Aripuanã realizou na noite de terça-feira (10) em seu auditório, uma Audiência Pública com o tema “Acessibilidade”. Na ocasião, os trabalhos foram conduzidos pela promotora de Justiça Luciana Fernandes de Freitas.

 

Entre os convidados de honra estiveram, o juiz Fabrício Sávio da Veiga Carlota, secretário municipal de Governo e Planejamento Vinycius Aguila Kaizer (representante do prefeito) e o vereador Erasmo Carlos Contadini, representando a Câmara Municipal.

 

Problemas relacionados a calçadas, vagas de estacionamento, atendimento em comércios e órgãos públicos, transporte, entre outros, foram bastante debatidos pelas autoridades e o público presente durante a audiência, com foco principal direcionado às pessoas com deficiência.

 

Ao final do encontro, a promotora de Justiça Luciana Fernandes de Freitas, falou sobre a importância do debate junto com a população aripuanense. “Realmente é um problema bastante complicado porque impede a participação de todos na vida em sociedade, e a audiência serviu para discutirmos as alternativas para melhorar o acesso e essa convivência”.

 

O deficiente físico Alcides Duffeck, relatou os principais problemas enfrentados por ele, com as restrições de acessibilidade e mobilidade em Aripuanã. “Tenho encontrado dificuldade com estacionamento, principalmente nos órgãos públicos, muitas vezes a gente chega às agencias bancárias e o espaço a nós reservado está ocupado por outras pessoas”.

 

Também estiveram presentes na Audiência Pública, secretários municipais, assessores jurídicos da Prefeitura de Aripuanã, delegado de polícia, Conselho Tutelar, Conselho de Segurança Pública, APAE, e demais representantes da sociedade civil organizada.