-
Vereador Claudionaldo faz indicação para Rio Branco
Imprimir

Claudionaldo_no_rio_branco_13-02-2013O Vereador Claudionaldo (Gordinho da Conselvan) esteve acompanhando o difícil acesso a comunidade de Conselvan situada a 80 KM de Aripuanã-MT, mas precisamente no Rio Branco onde populares estão tendo de atravessar parte da estrada de Barco, o trabalho é prestado pelos índios que moram as margens do rio.

A quase uma semana as aguas do Rio Branco subiram devido o grande numero de chuvas que estão caindo, e transbordando sobre a estrada a uma fundura extrema do qual impossibilita qualquer veiculo de passar, índios que moram na aldeia as margens da estrada e do rio estão usando barcos para atravessar as pessoas de um lado para o outro.

O Ver. Claudionaldo esteve no local com o Vice-Prefeito Junior Dalpiáz e o Secretário de Turismo Ari Linhares e o mesmo apresentou a ideia de fazer um levantamento da estrada para minimizar o problema que vem de anos e nunca foi resolvido.

Claudionaldo_no_rio_branco_no_barco-13-02-2013“Estivemos lá e comentei com o Vice-Prefeito que eu fiz uma indicação de fazer um aterro naquele local para tentar minimizar a situação, ele aderiu a idéia, disse que é de interesse da Prefeitura de abraçar a causa e assim que entrarmos no período de seca eles iriam trabalhar para fazer esse processo. E eu fico contente que eles entendem a necessidade de realizar algum projeto pra lá e aderiram o projeto que eu indiquei.” Disse

A Comunidade já decretou estado de calamidade Publica, pois estão acabando os alimentos  e combustível nos Postos. Ainda segundo o vereador as aguas sobem dia após dia e o perigo aumenta ainda mais para quem utiliza os barcos para fazer o translado e para os próprios ribeirinhos devido ao alagamento na comunidade Indígena Arara  que mora as margens do Rio Branco.

Claudionaldo_no_rio_branco_rosto-13-02-2013“Devido esse problema acabamos vendo a necessidade da Prefeitura adquirir um carro Fúnebre para atender essas Comunidades distantes da Cidade, sabemos que tem a Funerária na Cidade e desenvolve esse Trabalho, porem na noite de Terça-Feira (12/02) um senhor veio a falecer lá em Conselvan e quando chegaram lá na beira do rio não avia a possibilidade de fazer o translado desse senhor devido as fortes correntezas do rio e a noite aumenta mais o perigo. E só hoje (13/02) pela manhã que conseguiram fazer o percurso de barco, mas o que achamos que seria desumano é o caso de que esse senhor veio em cima da camionete da policia, então vemos a dificuldade nesse ponto, com o carro especifico para prestar este serviço, e quando chegasse na beira do rio fariam um processo de translado com a Funerária apta a prestar serviços para a Cidade.” Finalizou Claudionaldo.

Fonte:  REVISTA SUPER - Dino Costa